Como montar um mercadinho: 10 dicas para ter sucesso!

0 Comentários

Mercadinho ou minimercado pode ser uma das opções de pequenos negócios mais interessantes para investir hoje em dia! Principalmente se você mora em cidades pequenas ou em bairros afastados do grande comércio, são ótimos locais para instalar esse empreendimento.

 

Enquanto o supermercado comercializa uma grande variedade de produtos e marcas, em área construída ampla, os mercadinhos são conhecidos por serem estabelecimentos de pequeno porte que vendem produtos de necessidade básica e utilitários do dia-a-dia. 

Outra característica do minimercado é ser um ponto de referência para uma comunidade local.  Na maioria das vezes, aquele mercadinho é o único lugar que as pessoas da região podem comprar algo. E isso termina criando uma relação mais próxima além do vínculo afetivo. 

E engana-se quem acha que por detrás de um negócio aparentemente pequeno, não existem cifras expressivas: um mercadinho com um único caixa pode faturar até R$ 594 mil por ano. Quando há dois caixas, o faturamento aumenta praticamente quatro vezes: R$ 1,97 milhão anualmente. 

Por essas e por outras, montar um minimercado ou mercadinho é uma opção bem interessante para quem quer investir em um negócio próprio e mora em uma cidade pequena ou em um bairro afastado do centro. 

Se você é uma dessas pessoas, esse post vai cair como uma luva. Aqui, nós vamos mostrar: 

  • Como escolher a localização do mercadinho; 
  • A organização e layout adequados para o minimercado; 
  • Equipamentos adequados;
  • Dicas para montar a sua equipe; 
  • Orçamento necessários; 
  • Mais dicas para o sucesso do mercadinho. 

Vamos lá? 

1- Como escolher a localização do mercadinho? 

Um ponto importante que precisa ser levado em consideração na escolha da localização do mercadinho é o público-alvo. O conceito é simples: são os seus consumidores, aqueles que guiarão todas as ações do negócio. 

Assim, para decidir a localização da loja com eficácia, o empreendedor deve definir a estratégia e estruturar todo o modelo de negócio do mercadinho com base em informações coletadas sobre essa fatia da população. 

Além disso, é importante ter em mente quais são: 

  • Concorrentes próximos;
  • Bairros residenciais de fácil acesso; 
  • Condições do terreno ou do imóvel; 
  • Fluxo de pessoas;
  • Visibilidade; 
  • Ruas e avenidas de acesso ao minimercado; 
  • Iluminação, estacionamento e segurança. 

2- O projeto do minimercado

Com base nas informações coletadas, chegou o momento de levar em consideração o espaço necessário para montar um mercadinho.

É difícil falar de um tamanho pré-determinado, justamente porque cada projeto é único e não existe uma receita de bolo. No entanto, como dissemos acima, o tamanho do minimercado é importante para sua classificação, por isso, deve ter no máximo 30m².

 Separação de áreas

Além disso, as áreas precisam ser distribuídas, suportando o salão de vendas, o estoque e o banheiro. Em linhas gerais, um minimercado é separado em: 

1)  Mercearia em geral: produtos expostos em gôndolas, estantes e prateleiras; 

2) Alimentos refrigerados: armazenados em  freezers, balcões refrigerados, geladeiras e walk-in cooler

3)  Padaria e confeitaria: guardados em balcões secos e aquecidos; 

4) Caixas (check-outs);

5) Sala para administração e gerência;

6) Estoque;

7) Espaço para os carrinhos e cestas;

8) Banheiros para clientes;

9) Banheiros e vestiários para funcionários;

10) Estacionamento.

3- Organização e layout do minimercado 

Decidir onde colocar as máquinas, equipamentos e pessoal da produção é o que chamamos de organização e layout do minimercado. Pode parecer algo simples, no entanto, possui um papel importante.

Decidir onde colocar as máquinas, equipamentos e pessoal da produção é o que chamamos de organização e layout do minimercado. Pode parecer algo simples, no entanto, possui um papel importante. 

Um bom layout resulta em redução de custos de operação e no aumento da produtividade e eficiência. Isso porque, otimiza todo o espaço e permite o máximo rendimento da produção. 

Além disso, engloba o planejamento visual da loja do minimercado como um todo, desde a disposição dos produtos até a decoração. Existem muitos fatores que influenciam o consumidor na decisão de compra e a disposição dos produtos nas gôndolas e prateleiras é um deles.  

Isso é chamado de visual merchandising no ponto de venda, o que nada mais é do que expor e apresentar os produtos de modo adequado e estratégico. O objetivo é estimular visualmente o consumidor a comprar algo que não esteja na suas intenções iniciais, no momento em que entrou no mercadinho. 

Quando estamos falando sobre a implantação de um mercadinho, o planejamento do layout é imprescindível.

Aprenda como organizar as gôndolas do Mercadinho aqui! É Grátis!

4- Equipamentos para o minimercado

Assim como descrito acima, não existe uma receita de bolo para construir seu mercadinho. Isso mesmo, cada projeto é um projeto. No entanto, separamos uma lista de alguns elementos que, com certeza, não faltarão na hora de montar seu mercadinho.

Balcão seco

Serve tanto para expor os produtos quanto para instigar os consumidores a comprá-los.

Caixas

Afinal de contas, os clientes precisam pagar em algum lugar. 

Estantes

Para armazenar os produtos de mercearia de forma correta a agradável aos olhos;

Conservadores

Como o nome diz, são equipamentos refrigerados para conservar bebidas e alimentos na temperatura adequada e ainda expor os produtos de forma atraente para os consumidores.

Cervejeiras 

Geladeiras projetada para organizar as cervejas geladas e aumentar o apelo comercial das bebidas. 

Freezers

Equipamentos utilizados para armazenar alimentos que necessitam ser congelados.

5- O que vender no minimercado?

Muitas pessoas perguntam-se sobre o que vender no minimercado. E a resposta é sempre: consulte seu público-alvo. Existe uma lista de produtos básicos e separamos alguns dos itens abaixo para funcionar como um guia. 

Porém, com base no hábito do seu consumidor, outros produtos podem ser oferecidos, de acordo com a demanda dos consumidores. Vender produtos diferenciados sempre pode ser uma boa estratégia de marketing.

Lista de produtos para o minimercado 

Alimentos 

Basicamente são os itens mais básicos de uma mercearia e, normalmente, os mais comprados. Aqui, entram os produtos perecíveis e os não perecíveis. Independentemente do tamanho do seu estabelecimento, a dica é variar bastante nas marcas que são oferecidas.

Alimentos congelados 

Os alimentos congelados são itens de alta procura devido a praticidade que oferece ao consumidor. Para ofertá-los, é necessário ter uma estrutura de conservação como o  walk-in-cooler (oferece economia de energia de até 60% e um estoque mais organizado), freezers e ilhas de congelados. 

Hortifrúti

Frutas, legumes, verduras e temperos. Muitas pessoas entram em um minimercado atrás de um item para terminar o almoço. Por isso, é recomendável ter um hortifrúti mesmo que tenha apenas os itens básicos. É preciso tomar o cuidado de mantê-los frescos e com qualidade. 

Padaria

Mesmo que você não queira oferecer itens frescos é importante oferecer produtos de padaria. Invista nos pães de forma, por exemplo, e aposte na variedade: produtos integrais, sem glúten, sem lactose, light e fit. Assim, você atende todos os públicos e compensa a ausência do tradicional pão francês. 

Bebidas 

Bebidas são mercadorias indispensáveis e isso vale tanto para as alcoólicas quanto para as não alcoólicas. Por isso, a dica é apostar na variedade, incluindo, principalmente, as marcas líderes de mercado. Outra orientação válida: ofereça esses produtos tanto quentes (na prateleira) quanto gelados (walk-in coolers, reach-in coolers, cervejeiras e conservadores). 

Produtos de limpeza 

Todo mundo entra em um minimercado atrás de um produto de limpeza que está faltando na despensa. Por isso, não perca a oportunidade de vendê-los e invista tanto nas marcas conhecidas quanto nas menos tradicionais – que podem ser mais baratas. 

Higiene pessoal 

Todo mercadinho precisa oferecer itens de higiene pessoal, pelo menos os mais básicos. Na sua lista, devem estar presentes: shampoo, escova de dentes, sabonete, pasta de dente, papel higiênico e absorvente. O resto, você pode ir avaliando a procura e expandindo de acordo com a oferta de produtos. 

Tipos de produtos que devem ser vendidos

Claro que existe uma gama imensa de itens que podem ser incluídos em sua lista de produtos para o minimercado. Contudo, os que citamos aqui é um excelente ponto de partida. Tenha em mente que você precisa ter a variedade (tanto de mercadorias quanto de marcas) para atender às diversas necessidades do público.

6- Fornecedores para o mercadinho

Fornecedores de produtos para seu minimercado são na maioria das vezes, a maior dificuldade do pequeno empreendedor. Isso porque são comércios muito pequenos e não necessitam de grandes quantidades como acontece em um supermercado.

Basicamente, é importante buscar fornecedores confiáveis e que tenham uma estrutura logística eficiente para atender as necessidades do mercadinho. 

Com o tempo, e executando o controle de estoque de forma eficiente, você aprende a identificar o volume de mercadorias vendidas em determinado período e determinar quais as quantidades deverão ser compradas. 

Uma dica: dê preferência para os produtos comprados diretamente da indústria. Você pode conseguir preços mais em conta. 

Também faça pesquisas junto a supermercados e lojas de conveniência, tente descobrir quais são os fornecedores. Analise os produtos comercializados por eles e anote os preços. Assim, o seu minimercado poderá trabalhar com preços competitivos no mercado.

Clique na imagem e baixe o nosso e-Book Grátis Completo, com todos os Produtos e Sugestões de Fornecedores que você tem que ter no seu minimercado!

7- Qual é a equipe para o mercadinho?

O tamanho do estabelecimento, do tipo de produto e serviço do minimercado são fatores determinantes no número do quadro de funcionários.

Normalmente, é indicado de sete a oito funcionários principais para um turno de oito horas de funcionamento. Se seu mercado for ficar mais tempo aberto, deve-se aumentar a equipe. 

–  1 funcionário para o açougue;

– 1 funcionário para a padaria;

– 1 funcionário para o estoque;

– 2 funcionários para o caixa (check-outs);

– 1 à 2 gerentes para administrar o mini mercado (dependendo da necessidade);

– 1 funcionário para a limpeza.

Ressaltando que o mercadinho deve ter responsáveis por todas as áreas durante todo o expediente.

8- Como administrar um minimercado?

Prestem atenção nessa orientação: de nada adianta achar o segmento de mercado perfeito, a localização adequada, investir em uma infraestrutura diferenciada, treinar a equipe e não saber administrar o mercadinho

Antes de entrar de cabeça em um negócio, é importante desenvolver algumas habilidades básicas de gestão e administração. 

Afinal, estar a frente de um comércio requer conhecimentos sobre: 

  • controle de estoque; 
  • fluxo de caixa; 
  • gerenciamento de pessoas; 
  • liderança; 
  • visão de negócio, 
  • administração financeira. 

Além da capacidade de negociação com fornecedores e distribuidores e uma boa 

noção de marketing e finanças. 

Claro que ninguém sabe tudo e você não precisa deter todas as habilidades necessárias para tocar um negócio. Existem consultorias e profissionais especializados que podem atendê-lo, orientá-lo, montar a operação e prestar serviços pontuais. 

No entanto, quem sempre estará no controle é você.

9- Investimento e lucro

Quanto custa montar um mercadinho

O investimento para montar todo o minimercado é referente ao capital total disponível para iniciar e viabilizar o empreendimento, até que ele consiga se sustentar. O investimento é composto por 4 itens:

Investimento Fixo

 É o capital voltado para a compra do local, equipamentos, móveis, instalações, reformas do local, etc.

Investimento Pré-Operacional

São todos os gastos com os projetos, plano de negócios, pesquisas, decoração, honorários dos profissionais contratados, primeira compra do estoque, registro e regularização da empresa, etc.

Capital de Giro

É o valor necessário responsável por cobrir todos os gastos iniciais pela atividade produtiva da empresa. Ou seja, compras do estoque, pagamentos de salários, impostos, taxas, manutenções dos primeiros meses da empresa.

O investimento total para o Minimercado pode variar entre R$ 50.000,00 à R$ 500.000,00. Tudo vai depender:

  • da localização escolhida;
  • da verba disponível;
  • da necessidade de instalação, construção ou reforma do local;
  • regularização da empresa;
  • da quantidade de funcionários contratados;
  • da quantidade de compra de equipamentos e móveis;
  • da quantidade da compra do estoque dos produtos.

Por isso, é muito importante que se faça um plano de negócios e tenha total noção dos gastos necessários e possíveis para iniciar na montagem do seu empreendimento com segurança e garantir muito sucesso!

Faturamento médio minimercado

Como dito acima um mercadinho com um único caixa pode faturar até R$ 594 mil por ano.  Ainda, segundo a ABRAS, 35% dos minimercados faturam R$ 200 mil por mês, 15% possuem rendimentos entre R$ 50 mil e R$ 100 mil  e outros 15% faturam até R$ 50 mil por mês.

Algo importante a ser levado em conta é que, caso você seja novo nesse segmento, procure ajuda de um contador, administrador ou consultor para te ajudar com assuntos financeiros.

10- Exigências legais para montar um mercadinho

Para cumprir todas as exigências legais e específicas e abrir o minimercado com sucesso, contrate um contador que entenda do segmento para obter todas as documentações e registros necessários para o estabelecimento.

Antes de abrir o Minimercado, será necessário:

Registrar o CNPJ na Secretaria de Receita Federal;
Registrar o negócio na Junta Comercial do Estado, na Receita Estadual e na Prefeitura;
Inscrição Estadual na Receita Estadual;
Alvará de funcionamento, localização e licença sanitária na Prefeitura da sua cidade;
Enquadrar a empresa na Entidade Sindical Patronal para o recolhimento da Contribuição obrigatória;
Caixa Econômica Federal para cadastrar o empreendimento no sistema de Conectividade Social;
Corpo de Bombeiros;
Obter a responsabilidade técnica da ANVISA: Todo empreendimento de gênero alimentício precisa ter um responsável para a manipulação de alimentos, para isso, deve-se realizar cursos para elaborar Manual de Boas Práticas de Fabricação, Manipulação (BPFM), Controle de Qualidade dos Alimentos e Procedimento Operacional Padrão (POP). (RDC 216 de 15/09/2004 da ANVISA);
Cadastro Municipal de Vigilância Sanitária (CMVC), do sistema Estadual de Vigilância (Sevisa);
Enquadrar na Secretaria Estadual da Fazenda;
Enquadrar no CNAE, Comércio Varejista de Mercadorias em Geral, com predominância de produtos alimentícios – Supermercados (“4711-3/02).

Além do cumprimento de todas essas leis e exigências descritas acima, é de extrema importância que vá até a Prefeitura Municipal e verificar se a Lei de Zoneamento vai permitir a instalação do minimercado no local.

11- Dicas extras: garanta o sucesso do mercadinho

Divulgação 

Agora que seu mercadinho está funcionando, está na hora de trabalhar a divulgação. Aqui, nada como começar o famoso boca-a-boca: aposte em banners e cartazes espalhados pela vizinhança, entrega de folders; carros de som para informando a existência do empreendimento. 

Conte para todo mundo quais são os produtos disponíveis no estoque e promoções, assim como as principais ofertas do dia a dia no estabelecimento.

Sempre que houver a possibilidade de fazer uma promoção – divulgue. 

Atendimento de qualidade 

Um minimercado não precisa contar com uma grande equipe, no entanto, é importante que os funcionários sejam dedicados, atenciosos e preparados. 

Bom treinamento reflete em ótimo atendimento. Muitos clientes abandonam um minimercado, pela falta de educação dos funcionários, por isso, lembre-se de  ressaltar a importância de atender com o máximo de gentileza e educação. 

Relacionamento com os clientes

Tratar os clientes bem não é exatamente o que chamamos de relacionamento. Isso, na verdade, é o mínimo que se espera de um estabelecimento comercial. Aqui, estamos nos referindo às ações especiais para agradar os consumidores, como se fosse um atendimento personalizado. Os clientes de mercadinho geralmente são pessoas que moram perto então, provavelmente, serão assíduos. 

Assim, fica mais fácil reconhecer padrões de consumo, quais os itens que são comprados e a frequência. Mais do que responder as perguntas e ser amável, é de suma importância que existam estratégias de campanhas e promoções específicas para cada perfil, estreitando laços e fidelizando os. 

Higiene do local

Manter um ambiente adequadamente higienizado transmite credibilidade, seriedade e cuidado, aumentando a retenção de clientes. Por isso, invista pesado na limpeza do ambiente. 

Isso inclui o chão, as prateleiras, os vidros, a apresentação das mercadorias. 

O setor de perecíveis requer um cuidado especial, já que são facilmente contaminados. Fora isso, é preciso atentar-se aos potes onde os alimentos estão 

expostos, ao chão do freezer e aos vidros, principalmente na parte de dentro. 

Alimentos em boas condições de higiene e armazenados em local limpo são um dos diferenciais mais importantes na hora do cliente optar ou não pela compra.  

Qualidade dos produtos 

Quer vender mais? Ofereça produtos de qualidade para seu público. E, não apenas boas condições de higiene e uma apresentação chamativa.

Caso faça sentido para seu público, ofereça itens diferenciados, interessantes e que despertem a curiosidade para experimentá-los. Isso pode aumentar o fluxo de clientes, as indicações, além de fortalecer o nome do seu comércio.

Está pensado em montar o seu mercadinho? A Zanotti Refrigeração oferece serviço especializado em projetos de mercadinho.

Acesse a página abaixo e solicite o contato de um dos nossos consultores especializados, estamos preparados para te atender.

Gostou do nosso artigo? Avalie:

Como montar um mercadinho: 10 dicas para ter sucesso!
4.8 (95.79%) 57 votes

Resumo
Como montar um mercadinho: 10 dicas para ter sucesso!
Nome do artigo
Como montar um mercadinho: 10 dicas para ter sucesso!
Descrição
Mercadinho ou minimercado pode ser uma das opções de pequenos negócios mais interessantes para investir hoje em dia! Principalmente se você mora em cidades pequenas ou em bairros afastados do grande comércio, são ótimos locais para instalar esse empreendimento. Aprenda nesse artigo tudo sobre mercadinhos e lucre muito!
Autor
Nome do autor
Zanotti Refrigeração
Logo do autor
Facebook Comments

A Zanotti Refrigeração é uma empresa com 60 anos de história especializada na comercialização de equipamentos e utilidades domésticas para cozinha industrial e representante autorizada das principais e melhores marcas do mercado para os segmentos do setor gastronômico, tais como cozinhas industriais, bares, restaurantes, padarias, açougues, empórios, cafeterias, franquias, supermercados, sorveterias, lojas de conveniências, entre outras.

Sobre a Zanotti

sobre a Zanotti

Somos especialistas na comercialização de equipamentos e utensílios para cozinha industrial, fabricação de painéis isotérmicos em EPS, além de montagem de projetos e consultoria para a criação e gestão de negócios do setor gastronômico como: franquias, lojas de conveniências, supermercados, lanchonetes, bares, restaurantes, padarias, açougues, sorveterias, entre outros.

Assessoria Projetos Zanotti

Inscreva- se em nossa newsletter!

Posts relacionados

0 Comentários

Deixe um Comentário