Transportadora de Cargas Refrigeradas: como funciona?

0 Comentários

O transporte de alimentos e medicamentos que necessitam refrigeração é realizado através de caminhões equipados com esse sistema. As mercadorias requerem muito cuidado na realização do transporte.

carga refrigerada

1- Tipos de Cargas que necessitam Refrigeração

As cargas que necessitam de sistema de refrigeração para manter a temperatura adequada geralmente percorrem pequenas distâncias para que não comprometam a qualidade da mercadoria transportada.

– Perecíveis: frutas, carnes, laticínios, medicamentos, etc.

– Congelados: alimentos congelados em geral.

São poucas transportadoras que realizam esse tipo de serviço, além de serem bem segmentados, somam somente 3,6% do mercado nacional.

A grande vantagem de quem realiza esse tipo de transporte é que o valor agregado do frete gira em torno de até 50% a mais do que os outros tipos.

Porém, a responsabilidade do alimento chegar no seu destino final em ótimas condições, os riscos e o investimento desse ramo são enormes, como câmara fria, equipamentos de refrigeração, higienização constante dos veículos, aumento significativo do gasto de combustível devido ao sistema de refrigeração.

O transporte da carga congelada é realizada em caminhões baú refrigerados, para garantir a conservação, temperatura ideal, qualidade do alimento, armazenamento e manutenção.

Além de que, o trajeto para esse tipo de carga deve ser bem pequeno para não comprometer a qualidade da mercadoria. Para atuar nesse ramo deve-se ter competência, conhecimento e organização, assim poderá ter muito mais lucro.

 

2- Conservação da Mercadoria

O cuidado com os alimentos deve começar desde a produção, onde todas as etapas devem ser refrigeradas, como o armazenamento, transporte e a sua distribuição. Esse tipo de processo é conhecido no mundo todo como Rede ou Cadeia de Frio.

Dentre as maiores preocupações estão o manuseio, o acondicionamento, transporte e a embalagem das mercadorias. A embalagem deve ser obrigatoriamente de acordo com o alimento e suas condições especiais para transporte, dimensões e natureza.

Se essas questões forem cuidadosamente avaliadas, o índice de perda de produto reduz ao máximo, podendo ser nulos.

De acordo com as características de cada carga, identifique os cuidados necessários durante todo o processo, inclusive para manter a temperatura adequada durante a Cadeira do Frio.

3- Transportadora

A transportadora responsável pela locomoção dessa carga refrigerada não tem a obrigação de realizar a refrigeração inicial do produto.

As mercadorias já devem vir com a temperatura correta, afim de que a transportadora tenha a função de somente manter a sua temperatura ideal, para que conserve as suas características e propriedades naturais durante todo o transporte, que devem ser realizados em veículos isotérmico, refrigerados, frigoríficos ou caloríficos, dependendo de cada situação e de cada alimento.

O controle de temperatura devem ser preciso e adequados às normas específicas, inclusive para as cargas de perecíveis. Regulados pelo Acordo Sobre o Transporte Internacional de Produtos Alimentares Perecíveis, com o intuito de garantir as condições de consumo e toda qualidade natural da mercadoria.

 

3.1- Transporte Correto das Cargas

O transporte da carga é a etapa mais vulnerável de toda a mercadoria, devendo estar em sinergia com as condições de embalagem, armazenamento e preservação. Porém, para realizar esse tipo de serviço, é ideal ter veículos específicos que tenham espaço interno e ofereçam espaço para evitar dano às cargas, como a van, furgão ou caminhão.

A escolha do veículo é indiferente, o que importa são os ajustes necessários, revisões e visitas regulares ao mecânico para ter qualidade no transporte das mercadorias. A instalação do sistema de refrigeração deve ser realizado por empresas renomadas e com experiência no mercado.

Devem ser tomados alguns cuidados durante o transporte e para isso separamos algumas dicas de valor:

Cabine deve ser separada do baú;
– Piso vedado;
– Paredes devem ser lisas;
– Estrados resistentes, impermeáveis, e facilitar a circulação do ar;
– Volumes de carga devem estar bem distribuídos;
– Higienização regular;
– Dividir as cargas de maneira que necessitem de uma mesma temperatura de conservação;
– Os caminhões com ganchos para que os alimentos não fiquem perto do chão.

Se houver algum pane, o motorista deve identificar o problema, para que a carga refrigerada esteja sob controle, sem risco de danificação, contaminação ou aquecimento.

4- Processo de Refrigeração e Congelamento

A refrigeração é a principal ferramenta para combater deterioração dos alimentos, e quando insuficiente ou desregular pode causar problemas na qualidade da carga, até mesmo a perda desses produtos.

A desidratação, desenvolvimento de microorganismos e queimaduras pelo gelo são os piores danos quando o sistema não funciona corretamente.

As técnicas mais eficientes para o armazenamento e conservação de cargas perecíveis são a Refrigeração e o Congelamento. Então, na hora de adquirir um produto, observe se o alimento está corretamente refrigerado e em boas condições.

– Refrigeração: Armazenamento temporário dos alimentos, com tempo de conservação menor. Porém, as propriedades naturais, sensoriais e nutricionais dos alimentos não são afetadas.

– Congelamento: Armazenamento mais duradouro, transformando a água em gelo e fazendo com que os produtos demorem muito mais tempo para se deteriorar.


4.1- Absorção do Sistema de Refrigeração

O sistema de refrigeração instalado nos veículos de transporte de mercadorias podem sofrer com algumas fontes de calor ocasionalmente, porém, são capaz de absorver, são elas:

– Quando a temperatura do ambiente externo está elevada;
– Massas de ar quente no contentor de carga e em sua estrutura;
– Respiração dos produtos, por isso é de extrema importância a embalagem correta de cada alimento.

5- Temperaturas ideais

Cada tipo de alimento tem uma temperatura ideal para sua conservação, apesar de que deve ser levada em conta desde a sua confecção, pois o uso de temperatura incorreta acarretará na deterioração.

Para que os alimentos estejam resfriados, a temperatura ideal é entre 0ºC e 7ºC, e o congelamento total, abaixo de -18ºC.

Para cada tipo de alimento é aconselhável uma temperatura:

– Lácteos, como iogurte,queijos, leite, manteigas, margarina, de 0ºC a 5ºC.

– Carnes congeladas, igual ou menor que -18ºC. E quando frescas, aves e criação salsichas, de 0ºC a 5ºC.

– Peixes congelados, igual ou menor que -18ºC. E quando frescos, de 0ºC a 3ºC.

– Ovos frescos, de  0ºC a 15ºC, pasteurizados de 0ºC a 3ºC.

– Hortofrutícolas frescos de 7ºC a 10ºC. Congelados menor que -18ºC.

5.1- Ingestão de Alimentos Deteriorados

Os alimentos quando estão deteriorados causam problemas à saúde humana.

Quando os alimentos citados acima ficam expostos às temperaturas e condições inadequadas, falta de higiene ou até mesmo em temperatura ambiente, podem estragar e as bactérias podem causar intoxicação alimentar, entre outros sintomas desagradáveis, como mal estar, vômito e diarréia.

5.2- Fiscalização

A responsabilidade é de todos os envolvidos. A segurança da carga vai desde os produtores, transporte, até indústria e comércio.

A ANVISA, responde ao Ministério da Saúde, e tem como objetivo estabelecer as regras, avaliando as condições e monitora a qualidade dos alimentos para o consumidor final.

São realizadas visitas com frequência nos estabelecimentos e pesquisas feitas em laboratório para comprovar a qualidade do alimento.

6- Sistema de Refrigeração Frigorífico para Veículos

Os veículos de transporte geralmente usam um sistema de refrigeração mecânica, composto pelos elementos: compressor, condensador, válvula de expansão e evaporador.

Esse sistema é feito por meio de vapores, que permite a circulação contínua de líquido. Esse líquido, quando expandido e evaporado, faz com que o calor é retirado do ambiente.

6.1 Ciclos de Refrigeração

O sistema de refrigeração por meio de vapores é um ciclo e possui quatro etapas, são elas:

– Compressão: nele, o fluído refrigerante é comprimido na forma de gás. Com isso a sua pressão e temperatura aumentam e depois enviado ao condensador.

– Condensação: Quando o fluído chega ao condensador, a sua temperatura cai drasticamente, e passa para a fase líquida.

– Expansão: A válvula é responsável por controlar o fluxo do fluído, e enviar a quantidade correta ao evaporador, reduzindo a sua pressão.

– Evaporação: O fluído ao entrar no evaporador em forma líquida, passa pela fase gasosa ao absorver o calor do ambiente. E o ciclo se repete.

6.2- Câmaras Frigoríficas em Caminhões

O caminho percorrido entre a indústria e o comércio têm extrema importância para a conservação adequada dos alimentos durante esse transporte.

O sistema do baú refrigerado não é muito diferente, o necessário é que o compressor esteja sempre em movimento, para bombear o fluído. E para isso, existem várias técnicas. As principais são:

– Motor Diesel Independente: usa um motor próprio a diesel para a refrigeração, menor que os comuns.

– Direct Drive: usa o motor do veículo para refrigeração, e existem dois tipos, o com alternador ou correia.
Com alternador: o compressor é elétrico (ou mecânico com motor elétrico) e funciona quando o motor do caminhão movimenta um alternador com uma correia, gerando energia e ativando o compressor.
Com correia: o compressor é totalmente mecânico, e funciona somente através de uma correia, sem necessidade de energia.

– Sistema Eutético: depende do isolamento para qualidade e estabilidade da temperatura do baú. É muito utilizado para transportar comidas congeladas, em temperaturas muito baixas.

7- Logística de cargas refrigeradas e congeladas

Durante as etapas de transporte das cargas congeladas e refrigeradas, deve-se avaliar alguns pontos:

– Acondicionamento
Como já foi dito anteriormente, o acondicionamento é fundamental para preservar os produtos por completo.

– Veículo de Transporte
Deve estar em dia a revisão dos veículos de transporte, bem como deve ser regular a manutenção e higienização. Veículos e equipamentos com ótimas condições de uso garantem o transporte com eficiência e qualidade de serviço.  

– Rotas
As rotas devem ser planejadas de acordo com que não haja riscos e menos possibilidades de complicações no decorrer do trajeto, garantindo assim a qualidade do serviço e transporte das mercadorias.

– Equipe
A equipe deve ser apta, treinada e qualificada para o recebimento do produto. Os profissionais têm que ser capazes que identificar qualquer avaria na mercadoria.

– Regulamentação
A Norma NBR 14701, com vigor desde 29 de junho de 2002, regulamenta o transporte de produtos alimentares e refrigerados, com critérios de procedimentos e temperatura com o objetivo da manutenção de temperatura adequada para cada tipo de carga.

8- Legislação

Como todo serviço e empresa, o transporte de cargas refrigeradas deve seguir algumas  leis e normas técnicas para que o trabalho fique todo regulamentado.  São elas:

Portaria nº91/94 (Condições ao controle de temperatura nos meios de transporte, armazenagem e depósitos de alimentos);

ABNT NBR 15.773 (Transporte refrigerado, equipamentos e dispositivos de armazenamento técnico);

Portaria CVS nº 15 da Vigilância Sanitária (Normatização do transporte por veículos de alimentos para o consumo humano).

 

Entre em contato com o nosso departamento de projetos e tenha uma assessoria completa no seu negócio: (16) 3961-8800!

Avalie o post:

Transportadora de Cargas Refrigeradas: como funciona?
5 (100%) 11 votes

Resumo
Transportadora de Cargas Refrigeradas: Como Funciona?
Nome do artigo
Transportadora de Cargas Refrigeradas: Como Funciona?
Descrição
O transporte de alimentos e medicamentos que necessitam refrigeração é realizado através de caminhões equipados com esse sistema. Você sabe como funciona? Aprenda neste artigo.
Autor
Nome do autor
Zanotti Refrigeração
Logo do autor
Facebook Comments

A Zanotti Refrigeração é uma empresa com 60 anos de história especializada na comercialização de equipamentos e utilidades domésticas para cozinha industrial e representante autorizada das principais e melhores marcas do mercado para os segmentos do setor gastronômico, tais como cozinhas industriais, bares, restaurantes, padarias, açougues, empórios, cafeterias, franquias, supermercados, sorveterias, lojas de conveniências, entre outras.

Sobre a Zanotti

sobre a Zanotti

Somos especialistas na comercialização de equipamentos e utensílios para cozinha industrial, fabricação de painéis isotérmicos em EPS, além de montagem de projetos e consultoria para a criação e gestão de negócios do setor gastronômico como: franquias, lojas de conveniências, supermercados, lanchonetes, bares, restaurantes, padarias, açougues, sorveterias, entre outros.

Assessoria Projetos Zanotti

Inscreva- se em nossa newsletter!

Posts relacionados

0 Comentários

Deixe um Comentário