Aviário: o que é, estrutura e montagem

0 Comentários

Aviário é uma estrutura com especificações para criação de variadas espécies de aves, especialmente de frangos. Nesses ambientes a temperatura e a umidade são controladas levando em conta as exigências de peso e idade de cada ave, para que alcancem o ponto de abate, ou no caso de matrizes para que botem ovos de mais qualidade com maior frequência. O uso de painéis isotérmicos na construção de aviários aumenta substancialmente a capacidade de controle das condições ambientais, aumentando assim o desempenho zootécnico e diminuindo o custo de produção.

A tecnologia usada no desenvolvimento dessa cultura está cada dia mais sofisticada, aumentando assim a produtividade e trazendo muito mais competitividade para o setor. Os equipamentos de controle de climatização e os materiais com que são feitas as estruturas, são os que mais ganham com essa corrida de desenvolvimento tecnológico na criação de aves.

aviario saiba mais sobre estrutura e montagem

Uma das principais evoluções, não só nos aviários como na agricultura em geral se deve a automatização dos processos, como os comedouros com regulagem de altura, os bebedouros tipo nipple, sistema de aquecimento digitalizado, nebulizadores de alta pressão, sistema de ventilação com exaustores dispostos estrategicamente, além de placas evaporativas e painéis isotérmicos. Deve-se destacar os novos modelos de controladores, que controlam mais de doze grupos de ventilação e nebulização.

Através de um termostato e sensores de umidade conseguem manter a temperatura e a ventilação sempre em níveis ideais, além das bombas das placas evaporativas, timer para iluminação e também sensores de CO₂ para que os sistemas de entrada de ar e exaustão sejam abertos e fechados no momento ideal. Os controladores possuem componentes de segurança com alarmes para variações indevidas de temperatura, umidade, falta de energia, entre outros. É possível manter um banco de dados com as temperaturas, umidade, alterações de parâmetros, entre outros, para que sejam feitos estudos de eficiência comparativo.

 

Estrutura

 

Instalação Hidráulica

Aviários demandam grande quantidade de água, para isso é necessário ter um grande reservatório. A água é destinada aos bebedouros, limpeza, desinfecção e nebulização. Deve-se ter um dosador de cloro e um filtro para a saída, e as tubulações devem ser segmentadas para os respectivos destinos.

Instalação Elétrica

Todo o sistema elétrico deve seguir a norma NBR-5382 e também as diretrizes da concessionária regional. As tubulações por onde o sistema elétrico passa deve ser de PVC rígido, ou de qualquer material não-inflamável, dispostos adequadamente. Todos os interruptores, distribuidores e tomadas de força devem ser colocadas a, pelo menos, 1,5 m de altura do piso. A iluminação do teto pode ser do tipo incandescente, fluorescente, vapor de mercúrio, porém recomenda-se o uso de lâmpadas de LED, devido a economia de energia elétrica. A avicultura consome grande quantidade de energia e o bom planejamento do sistema elétrico reduz o custo de produção.

Lanternim

É a abertura na parte superior do telhado, essencial para a ventilação. Através dela é feita a renovação contínua do ar, que passa pelo processo de termossifão tornando o ambiente mais confortável para as aves. O lanternim é disposto longitudinalmente na cobertura, deve ter uma abertura mínima de 10 % da largura do aviário, com sobreposição de telhados e afastamento de 5 % da largura do aviário ou 40 cm no mínimo. Deve permitir fácil fechamento e uma tela de arame nas aberturas para evitar a entrada de outros animais.

Cobertura

O telhado deve ser revestido externamente com um material refletor, evitando que a radiação solar penetre, para que a temperatura interna não seja alterada. Para isso, recomendamos fortemente o uso de painéis isotérmicos, estes exercem a função de isolante. É contraindicado o uso de telhas de amianto, ainda que sejam mais baratas, esse material causa grande desconforto nos animais. O mais indicado são telhas de cerâmica combinada com o EPS (Poliestireno expansível) ou somente os painéis isotérmicos. Mesmo assim, caso opte pela telha de amianto, é imperativo que se aplique sobre ela um material para melhorar sua eficiência, como pintura refletora. Para regiões quentes, utilizar telhas com isolamento térmico, como o EPS e o poliuretano.

Devem ser evitadas as telhas de alumínio, zinco ou de qualquer outro material que faça muito barulho, principalmente durante o período chuvoso.

A cobertura deve ser feita de um material de alta refletividade solar e emissividade térmica na superfície superior e baixa refletividade solar e emissividade térmica na superfície inferior.

O telhado deve ter uma inclinação, em média, de 20° e 30° para que as condições estruturais e térmicas sejam alcançadas plenamente. Nesta configuração a ventilação será ideal e barateará muito o sistema artificial.

Fechamento

O fechamento completo, inclusive os oitões, do aviário por painéis isotérmicos é o mais indicado. Esse material proporciona pleno isolamento térmico, fazendo com que as condições de temperatura e umidade dentro do local sejam estimadas e controladas. As placas evaporativas e os exaustores devem ser posicionados de forma estratégica, de acordo com o movimento do ar no local que o aviário está instalado.

Suas portas devem ficar nas extremidades para que o fluxo interno e o manejo sejam mais práticos e rápidos. Deve ter pedilúvio em todos os acessos, com cerca de meio metro de excedente de cada lado, com largura de 1 m e profundidade de 5 a 10 cm. Portas que permitam a passagem de veículo para a carga e descarga de aves e equipamentos, devem também, ser instaladas nas extremidades.

 

Largura do Aviário, Pé-direito, Comprimento e Piso

As dimensões do aviário devem ser definidas de acordo com o clima da região no qual este será instalado, a altura variando de 10 metros para climas quentes e úmidos, e de 14 metros para climas quentes e secos. Com frequência os aviários vêm sendo construídos com 12 metros de largura, independendo da região em que se localiza, esta medida tem uma boa performance no que se refere a condições térmicas e custo de construção.

Já o pé-direito deve ser estabelecido levando em conta a largura, ou seja, quanto mais largo for, mais alto deve ser o aviário, variando de 3,50 metros para estruturas de 10 metros de largura até 4,90 metros para aqueles com 14 metros de largura. As estruturas convencionais de 12 metros devem contar com um pé-direito de 4,20 metros. Estas dimensões são somente estimativas, deve ser feito um estudo, por um profissional devidamente credenciado, para definir exatamente as medidas a serem adotadas em cada caso, pois os números variam de acordo com as condições exatas de cada clima e também do material utilizado na construção. Desconsidera-se o lanternim para a definição do pé-direito, as medidas da estrutura devem ser ideais para que a ventilação seja perfeita e não haja desperdício de energia (com a climatização) e material estrutural.

Quanto maior for a relação entre a unidade de superfície de cada ave e a superfície inferior da cobertura menor será a quantidade de energia radiante que estas aves receberão.

Quanto a seu comprimento, deve ser calculado para que não haja problemas com a instalação de comedouros e bebedouros automáticos. Aconselha-se que não ultrapasse 200 metros, o comprimento comumente encontrado neste tipo de edificação é de 100 a 125 metros. É preciso separar por meio de divisórias internas lotes de até 2.000 aves para que seja minimizada a competição, e o manejo das aves seja facilitado. Para que a climatização não precise ser compartimentalizada, estas divisórias devem ser removíveis e telada com altura de apenas 70 centímetros.

O piso do aviário, não deve permitir a entrada de umidade e deve ser feito de material lavável, impermeável, rugoso, com espessura entre 6 e 9 centímetros, na proporção de 1:4:8 (cimento, areia e brita) com revestimento de 2 cm de espessura de argamassa 1:4 (cimento e areia). A estrutura do piso, ou seja, sua parte inferior deve ser construída com tijolos dispostos na horizontal, para que seus buracos com ar sirvam como isolante térmico. Deverá também ter uma inclinação de 3,5° a partir do centro. Ter cerca de 20 cm de altura em relação ao solo e não conter ralos e aberturas para a área externa.

Indica-se o mínimo de entrada de sol possível dentro do aviário, portanto deve ser construído com seu eixo longitudinal no sentido leste-oeste. Com isso, nos períodos em que o sol está a pino a sombra incidirá na cobertura do aviário, assim o calor no aviário será muito menor do que se o aviário estivesse em outra posição.

 

Localização das Edificações

Visto todas as proporções dimensionais e estruturais, deve-se optar por um local de implantação que vise otimizar o aviário quanto ao conforto térmico e sanitário. A circulação e a obstrução de ar devem ser consideradas ao escolher o local. Ele deve estar situado na direção que o vento costuma soprar com mais frequência. A direção deve ser levada em consideração para que as vantagens do efeito de resfriamento sejam aproveitadas. Dentro do possível é recomendado que o local tenha topografia plana ou levemente ondulada, onde não seja necessário obras excessivas de terraplanagem ou mesmo muros de contenção. Um afastamento mínimo de 10 vezes a altura da edificação é o suficiente entre o primeiro e o segundo aviários, daí em diante é preciso que este afastamento seja de 25 vezes sua altura.

Um dos fatores que a localização impacta é a Biosseguridade do Aviário, para saber um pouco mais sobre esse assunto, baixe gratuitamente o e-book abaixo feito pela Zanotti especialmente para você que quer se informar cada mais sobre avicultura:

 

Sombreiro

É indicado o plantio de árvores altas nas cercanias das instalações, isso produzirá um microclima ameno no aviário e devido a projeção de sombra fará com que se economize consideravelmente com custos para a climatização. Em regiões em que as temperaturas durante o inverno são mais baixas, indica-se que se plante caducifólias, este tipo de árvore perde suas folhas durante a estação e o acúmulo destas no telhado colaborará para o aquecimento. Já no verão as caducifólias se enchem de folhas criando sombra sobre a edificação, o que ajuda a diminuir a radiação térmica.

 

Circunvizinhança

A quantidade de energia radiante levada pela superfície por unidade de tempo e por unidade de área, emitida, refletida, transmitida e combinada interfere na qualidade do local, no caso do aviário, ter gramados em toda a área ao redor reduz a quantidade de luz refletida e o calor que penetra nos mesmos. É preciso que o tipo de grama plantada tenha crescimento rápido e que feche o solo, não permitindo a propagação de plantas invasoras. Para que não haja proliferação de insetos é preciso que a grama seja regularmente aparada.

 

Aviário tipo Dark House

O sistema Dark House leva esse nome por ser bem fechado, ao menos em comparação a um aviário convencional, tem como características possuir comedouro automático, bebedouro nipple, exaustores em pressão negativa, sistema de resfriamento por pad cooling, forro, controle da intensidade de luz e defletores. Por ser uma instalação que conta com muitos equipamentos elétricos é aconselhado a instalação de um gerador de energia. Esse sistema foi criado na década de 1980 para otimizar os resultados zootécnicos. Há maior eficiência do sistema de pressão negativa, é que garante condições internas independentes do exterior, portanto existe uma tendência para a substituição da vedação lateral de cortinas por paredes, e isso faz com que seja garantida a obtenção do ambiente escuro com controle eficiente da iluminação artificial.

No sistema em questão, todos os parâmetros que influenciam o crescimento e desenvolvimento das aves, como a temperatura, umidade, ventilação e alimentação, são controlados eletronicamente por painéis de comando, que fazem com que se estabeleça um ambiente interno com condições ideais para o desenvolvimento dos animais. Com o método Dark House consegue-se uma maior densidade de aves por metro quadrado, uma perda muito pequena de ração e redução na mortalidade. Ao compararmos a ventilação e a qualidade do ar em diferentes tipos de aviários, podemos verificar um melhor isolamento térmico no Dark House. Com isso concluímos que os resultados positivos desse tipo de aviário é devido ao correto planejamento e dimensionamento do sistema de ventilação e iluminação.

 

O Uso de Painéis Isotérmicos

painel isotérmico eps em aviários

O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de carne de frango, com mais de 12 milhões de toneladas anuais. Por termos essa enorme representatividade, o setor aviário, a cada dia mais busca oportunidades de otimização de técnicas e infraestrutura.

Um dos principais pontos perseguidos no desenvolvimento do setor, é a necessidade de isolamento térmico nos aviários e granjas, com a finalidade de obter maior eficiência energética e produtiva, além de melhorar a qualidade da carne oferecida. A temperatura adequada é um dos principais fatores para que a produtividade dos aviários esteja sempre alta. O isolamento térmico traz inúmeros benefícios para a criação de aves, principalmente quando submetidas à variações de temperaturas muito grandes. Isso pode causar um grande aumento na taxa de mortalidade das aves. Com o objetivo de diminuir as perdas causadas por este motivo se utiliza ventiladores ou refrigeradores que aumentam significativamente os custos, inclusive do produto final.

A principal solução é a construção dos aviários com o sistema construtivo isotérmico em painéis de poliestireno expandido (EPS). Este produto apresenta níveis de condutividade térmica baixíssimos quando comparado a isolantes convencionais, consegue-se reduzir até 90% a transferência de calor entre os ambientes. São extremamente leves, tem uma enorme eficiência energética para ambientes que necessitam que a temperatura seja mantida, o que gera uma economia com relação aos custos e aumento da produtividade. Mais de 2000 % mais isolante que tijolos e 8000 % a mais do que o concreto. Outra característica fundamental desse material é que ele alcança elevados requisitos de segurança ao fogo e produz muito menos fumaça quando comparado a produtos similares. Atende aos requisitos da IT-10 do Corpo de Bombeiros e a todas as regulamentações de segurança brasileiras.

O Departamento de Projetos da Zanotti Refrigeração está capacitado para auxiliar você em todas as etapas do projeto do seu Aviário, entre em contato e saiba mais.

Facebook Comments
Aviário: o que é, estrutura e montagem
5 (100%) 1 vote

A Zanotti Refrigeração é uma empresa com 60 anos de história especializada na comercialização de equipamentos e utilidades domésticas para cozinha industrial e representante autorizada das principais e melhores marcas do mercado para os segmentos do setor gastronômico, tais como cozinhas industriais, bares, restaurantes, padarias, açougues, empórios, cafeterias, franquias, supermercados, sorveterias, lojas de conveniências, entre outras.

Sobre a Zanotti

sobre a Zanotti

Somos especialistas na comercialização de equipamentos e utensílios para cozinha industrial, fabricação de painéis isotérmicos em EPS, além de montagem de projetos e consultoria para a criação e gestão de negócios do setor gastronômico como: franquias, lojas de conveniências, supermercados, lanchonetes, bares, restaurantes, padarias, açougues, sorveterias, entre outros.

Assessoria Projetos Zanotti

Inscreva- se em nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um Comentário